sábado, 4 de julho de 2015

Sábado, 04 de Julho de 2015 - 09:00 Marta se filiará ao PSB no dia 15 de agosto por Pedro Venceslau e Ricardo Galhardo / Estadão Conteúdo

Marta se filiará ao PSB no dia 15 de agosto
Foto: Reprodução
Depois de adiar sua filiação ao PSB, que estava prevista para acontecer em junho, e ensaiar uma aproximação com o PMDB, a senadora Marta Suplicy (sem partido) finalmente acertou com a cúpula pessebista que assinará sua ficha de filiação no dia 15 de agosto. A ideia da sigla é organizar um grande ato político na periferia da capital paulista. Na ocasião ela será anunciada como pré-candidata ao lado dos principais quadros do PSB no País. A expectativa é que até Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, esteja presente. O martelo foi batido nesta sexta-feira (3) em uma reunião no Recife da qual participaram o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, e o vice-governador de São Paulo, Márcio França, que controla a legenda no Estado. Ele se deslocou até Pernambuco para selar o acordo. Ex-prefeita da capital paulista e ex-ministra da Cultura, Marta deixou o PT no fim de abril depois de fazer duras críticas ao partido. Segundo aliados, apesar da proximidade da senadora com o PSB havia o temor que França pudesse obstruir as negociações para tentar manter o partido na órbita do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A senadora, que ainda está na capital pernambucana, recebeu garantias de que sua candidatura será prioritária para legenda em 2016.

Sábado, 04 de Julho de 2015 - 09:40 Pellegrino e Josias Gomes são 'exonerados' por 5 dias de secretarias do governo por Francis Juliano

Pellegrino e Josias Gomes são 'exonerados' por 5 dias de secretarias do governo
Foto: Reprodução / Blog do Anderson
Os secretários de Turismo, Nelson Pellegrino, e de Relações Institucionais, Josias Gomes, serão exonerados por cinco dias do alto escalão do governo baiano.  Os dois viajam para Brasília nesta segunda-feira (6) para assinar emendas de 2014, quando atuavam como deputados federais, e reassumem as pastas do estado na quinta-feira (9). "Nós estamos cumprindo o que determina o Ministério do Planejamento. Feitas as assinaturas das emendas, voltaremos para os mesmos postos do governo", relatou Josias Gomes em entrevista ao BN. Segundo Gomes, a decisão foi abalizada pelo governador Rui Costa. A determinação do afastamento temporário foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado deste sábado (4), que também traz exonerações e nomeações de assessores. Com a medida, os suplentes de Pellegrino, Davidson Magalhães (PC do B), e de Josias, Fernando Torres (PSD), que assumiram no lugar deles, em 2015, ficam sem o mandato federal temporariamente. 

Sábado, 04 de Julho de 2015 - 14:20 Governo aposta que votação de maioridade penal no Senado será mais 'serena' por Rafael Moraes de Moura | Estadão Conteúdo

Governo aposta que votação de maioridade penal no Senado será mais 'serena'
Foto: Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputado
Um dos principais auxiliares da presidente Dilma Rousseff, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, disse em entrevista ao Estado que a aprovação da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos - em casos de crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte - é uma sinalização "perversa" e " injusta" com a juventude e a sociedade brasileira. "Não achamos que a resposta (à criminalidade) é essa. Para um problema complexo, aparece uma proposta simples e errada", criticou. Na madrugada de quinta-feira (2), Rossetto acompanhou pela televisão a manobra do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para assegurar a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC). O texto ainda precisa ser votado em segundo turno pelos deputados, antes de ser enviado ao Senado Federal, onde o debate será feito com mais serenidade, acredita Rossetto. Para o petista, o perfil do conjunto de senadores, formado por congressistas mais experientes, ex-governadores e ex-gestores públicos, contribui para um "debate de alta qualidade política". "Tenho certeza de que o Senado vai abrir (a discussão) para outros temas que envolvem redução de criminalidade, como a questão dos adultos que cooptam a juventude para o crime", observou. Para o ministro, a versão aprovada na Câmara sai muito fragilizada, uma vez que o texto original foi derrotado em uma primeira votação, o que levou Cunha a abrandar a proposta para garantir a aprovação na segunda tentativa. A nova versão retirou a redução da maioridade penal para roubo qualificado, tortura, tráfico de drogas e lesão corporal grave. "Alguns discursos - e eu acompanhei toda a votação - foram assustadores, chocaram e devem provocar perplexidade frente ao padrão de violência, ao padrão inaceitável de intolerância, de violência, que rompe parâmetros básicos civilizatórios", avaliou.

Sábado, 04 de Julho de 2015 - 15:40 Deputados preparam mandado de segurança contra votações polêmicas de Cunha

Deputados preparam mandado de segurança contra votações polêmicas de Cunha
Foto: Lula Marques / Agência PT
O mandado de segurança que está sendo preparado por deputados que questionam a condução de votações polêmicas pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o resultado da votação da redução da maioridade penal deve ser entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) até o final da próxima semana, segundo assessores. Segundo a Agência Brasil, o grupo que volta a se reunir na terça-feira (7), pretende concluir o texto e começar a coleta de assinaturas no mesmo dia. Assim como têm sido cautelosos em não divulgar detalhes do conteúdo do mandado, os deputados liderados por nomes como o do vice-líder do PT, Alessandro Molon (RJ), também evitam prever quantos parlamentares vão aderir à medida. Eles querem uma posição da Justiça sobre atos praticados por Cunha que, na opinião dos parlamentares, ferem um parágrafo do artigo 60 da Constituição Federal. A lei proíbe, no mesmo ano, a análise de uma matéria de proposta de emenda constitucional que tenha sido rejeitada ou prejudicada. Cunha repetiu esta semana o que já tinha feito em votações de dispositivos do projeto que tratou da terceirização e do financiamento de campanha na Reforma Política. Luiza Erundina (PSB-SP) ingressou no movimento de contrários a redução da maioridade pelas redes sociais #AnulaSTF. “Assistimos ao maior escândalo contra a democracia ao Estado de Direito dos últimos anos. E hoje dizemos: anula STF”, destacou. Henrique Fontana (PT-RS) chamou Cunha de imperador e o acusou de ter praticado um golpe. Molon alertou que esta conduta faz com que o “dono da agenda” tenha poder absoluto para definir qual matéria será ou não aprovada, corroborando com a acusação feita pelo deputado Glauber Braga (PSB-RJ) que, no plenário, afirmou que se a decisão não agrada a Cunha, “vossa excelência coloca em votação até a vontade de vossa excelência prevalecer”.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Sexta, 03 de Julho de 2015 - 08:20 Mulher arremessa copo em ACM Neto durante Dois de Julho e é presa

Mulher arremessa copo em ACM Neto durante Dois de Julho e é presa
Foto: Betto Jr./Ag Haack/ Bahia Notícias
Apesar dos aplausos durante o Dois de Julho, o prefeito de Salvador, ACM Neto também foi vítima de protestos. De acordo com o G1, o gestor da capital baiana recebeu uma “copada” durante o cortejo da festa. Uma socióloga foi conduzida a Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), por volta do meio-dia da quinta-feira (2), suspeita de ter atirado um copo no prefeito. A mulher foi ouvida na delegacia e negou que tenha jogado o copo. De acordo com a polícia, ela disse que houve um tumulto no local onde estava e que na confusão o copo foi arrancado da mão dela. Um policial militar, o coordenador de segurança do prefeito e duas testemunhas também foram ouvidas. Após prestar depoimento, a socióloga assinou um termo circunstanciado por desacato e foi liberada. A assessoria de ACM Neto disse que foi um fato isolado e que o prefeito foi bem recebido durante todo o cortejo.

Sexta, 03 de Julho de 2015 - 09:40 Deputados criticam 'manobra' de Cunha, após aprovação parcial da maioridade penal

Deputados criticam 'manobra' de Cunha, após aprovação parcial da maioridade penal
Eduardo Cunha / Foto: Reprodução
Deputados federais que votaram contra a primeira proposta de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos e, depois, se posicionaram a favor argumentaram que o primeiro texto sobre o assunto era muito abrangente. Para assegurar a aprovação da nova versão, uma manobra regimental excluiu da idade penal de 16 anos os crimes de tráfico de drogas, lesão corporal grave e roubo qualificado. A versão anterior,  que incluía esses três crimes, além de crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte, tinha sido rejeitada um dia antes. Um dos parlamentares que mudaram o voto chegou a informar, por meio de sua assessoria, que errou ao votar. Dois deputados que votaram a favor da primeira versão e se abstiveram na segunda versão afirmaram que mudaram para protestar contra a decisão do presidente da Casa de colocar em votação dois textos semelhantes. Durante a sessão da aprovação, diversos deputados acusaram o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de “golpe” por colocar em votação um texto parecido com o que já havia sido rejeitado. O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), que se declara favorável à redução da maioridade penal, votou "sim" para a primeira proposta e se absteve de votar quando a segunda versão foi colocada em pauta. "Eu me abstive em protesto contra a manobra que o presidente [da Câmara, Eduardo Cunha,] e o colégio de líderes estão fazendo, que está virando rotina. Isso precisa ter um freio", disse Castro, que é colega de partido de Cunha. Questionado sobre se o protesto tem relação com o episódio em que Cunha descartou o relatório de Castro e levou direto ao plenário a proposta de reforma política, Castro disse ao G1 que separa problemas pessoais da questão política. "Se fosse birra, eu teria votado contra a redução da primeira vez", disse. O deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que votou contra a redução na primeira oportunidade, decidiu pela abstenção na votação da segunda versão porque não concordou com a forma pela qual Cunha colocou o assunto novamente em votação, segundo informou a assessoria de imprensa do parlamentar. Nesta quinta-feira, Cunha contestou deputados do PT e de outros partidos que o acusaram de “golpe”. Ele disse que as críticas são “choro de quem não tem voto” e alegou que respeitou o regimento interno da Câmara. Para virar lei, o texto ainda precisa ser apreciado mais uma vez na Câmara e, depois, ser votado em outros dois turnos no Senado.

Sexta, 03 de Julho de 2015 - 12:00 Rui Costa convidará religiosos para Pacto Pela Vida

Rui Costa convidará religiosos para Pacto Pela Vida
Foto: Jailton Suzart / Ag. Haack / BN
O governador da Bahia, Rui Costa (PT), vai convidar religiosos para a próxima reunião do Pacto Pela Vida. De acordo com Costa, a junção entre Estado, municípios, religiosos e família pode salvar a juventude do mundo das drogas. “"Não podemos perder os nossos jovens para as drogas. Ao invés dessas crianças serem atraídas pelo crime, devem ser chamadas pelo amor, pela família. Podemos, sim, vencer, as drogas. Mas o Poder Público sozinho não vai conseguir. Temos que estar todos juntos, União, Estado, Municípios, religiosos e as famílias. Eu acredito nesta união", afirmou o governador. Defensor da liberdade de religião, o petista é intransigente quando o assunto é diversidade de credos e cultos. "Nasci na Liberdade. Respeito todos os credos e todas as religiões. O mais importante é o amor ao próximo", finalizou.

Sexta, 03 de Julho de 2015 - 13:20 Ricardo Pessoa pode se calar em depoimento na CPI da Petrobras, diz Hugo Motta

Ricardo Pessoa pode se calar em depoimento na CPI da Petrobras, diz Hugo Motta
Foto: Divulgação
O empresário Ricardo Pessoa, baiano e dono da empreiteira UTC, poderá ficar calado quando for depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. O presidente da comissão, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), informou hoje (2) que recebeu a confirmação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. De acordo com a Agência Brasil, Ricardo Pessoa, que já assinou delação premiada, foi convocado para depor na CPI. Na última segunda-feira (29), Motta pediu que o ministro definisse as condições para o depoimento do empresário. “A resposta do ministro Teori diz que, na condição de investigado, o senhor Ricardo Pessoa tem garantia de que não vai produzir provas para se autoincriminar", disse Motta. Os deputados devem decidir na próxima semana se marcam o depoimento do empresário. O presidente da comissão também teve negado o pedido de acesso aos termos da delação premiada. “O STF não compartilhou os termos e mantém a delação sob sigilo, e isso nos impede de cobrar que o senhor Ricardo Pessoa venha aqui e faça esclarecimentos", ressaltou. Com base nesse posicionamento, o parlamentar paraibano informou que só lhes resta respeitar a decisão, mas acrescentou que na volta do recesso parlamentar vai pedir entrevista com o ministro para tentar ter acesso às informações. Ricardo Pessoa teve acordo de colaboração judicial homologado pelo STF há uma semana e é apontado pelo Ministério Público Federal como o coordenador do cartel de empreiteiras que atuava na Petrobras. Hoje, a CPI ouviu, em sessão reservada, o depoimento de dois policiais federais sobre denúncias de uma escuta clandestina na cela do doleiro Alberto Youssef, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, divulgada recentemente pela imprensa. Em seguida, os deputados ouviram o empresário Auro Gorentzvaig, ex-acionista da Petroquímica Triunfo. Ele disse, em depoimento à CPI da Petrobras, que a empresa foi “expropriada” em benefício de uma subsidiária da empreiteira Odebrecht, a Braskem. Na próxima semana, a comissão terá várias audiências, incluindo as acareações do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque com o ex-gerente de Serviços e Engenharia da estatal Pedro Barusco; e de Barusco com o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Sexta, 03 de Julho de 2015 - 16:20 Ministro da Justiça afirma que pode deixar governo Dilma

Ministro da Justiça afirma que pode deixar governo Dilma
Foto: Lula Marques/ Agência PT
Pressionado pelo PT por sua atuação frente à Polícia Federal, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, admitiu que pode deixar o governo se achar que não contribui mais com o projeto. Em entrevista publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta sexta-feira, Cardozo também afirmou que, mesmo do lado de fora, apoiaria Dilma Rousseff, porque acredita em sua honestidade. “Sou leal à presidente Dilma e ao projeto que ela representa. Enquanto eu servir a esse projeto e ela achar que sirvo, ficarei. Se eu achar que não contribuo mais para o projeto e não servir mais à presidente, sairei. Mas continuarei defendendo o projeto onde quer que esteja porque acredito na presidente e na sua honestidade”, afirmou o ministro. Cardozo também disse que não tem de prestar informações só ao PT sobre os vazamentos da Operação Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras. Na semana passada, o ministro chegou a ser convidado pela Executiva da legenda para explicar o que foi chamado de “vazamentos seletivos” da operação. Segundo ele, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deve ser investigado. “Eu não acredito que ele possa ter praticado atos lesivos ao patrimônio ou atos ilícitos. Não vejo como ele possa ser alvo de investigações”. Cardozo também defendeu os colegas Aloizio Mercadante, ministro-chefe da Casa Civil, e Edinho Silva, da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, citados em delação premiada do dono da empreiteira UTC. “Tenho a mais absoluta convicção da lisura dos procedimentos deles. São pessoas sérias, respeitáveis”, afirmou.

Bandidos causam terror em Filadélfia e explodem Postos avançados do Banco do Brasil e Bradesco

Postado por Cleber Vieira DRT-Ba.1.989 em julho 3rd, 2015

banco do brasil
Uma quadrilha de roubo a banco causou terror na cidade de Filadélfia,  na madrugada desta sexta-feira (3). Segundo informações, mais de 15 homens armados com armas de grosso calibre, chegaram na cidade por volta das 02:00h e fizeram centenas de disparos para intimidar a polícia e a população.
Os suspeitos usaram explosivos para abrir o cofre central da agência do Brasil e Bradesco, que ficam na Avenida Antonio Carlos Magalhães.
Ainda de acordo com informações, com gritos e vaias os bandidos realizaram cerca de cinco explosões. e metralharam a viatura e a frente da sede da 5° Companhia de Policia Militar.
Os estampidos acordou toda a cidade onde muitos curiosos, após a ação, saíram de suas casas para verem os estragos, e ainda algumas pessoas conseguiram apanhar algumas notas que ficaram espalhadas.
Três guardas municipais foram levados como reféns e liberados logo que o bando saíram do município. Os bandidos fugiram em dois carros de passeio, por uma estrada vicinal com direção ao município de Senhor do Bonfim. Ao amanhecer, viaturas das polícias Civil e Militar iniciaram buscas.
Até o momento nenhum dos suspeitos foi preso. A polícia não soube informar o valor em dinheiro levado pelo bando.
Com o impacto das explosões, a estrutura de lojas que ficam próximas aos bancos estão comprometidos.  Ninguém ficou ferido no ataque.
Filadelfia em Noticias.
Filadélfia Noticias

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 12:33 Deputados organizam reação à decisão de Cunha de retomar votação da maioridade por Carla Araújo | Estadão Conteúdo

Deputados organizam reação à decisão de Cunha de retomar votação da maioridade
Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
O deputado Alessandro Molon (PT-RJ) afirmou nesta quinta-feira (2) que um grupo de parlamentares contrários à decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de ter retomado a votação da maioridade penal após uma derrota do tema, vai entrar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contestando o comportamento de Cunha. "Vamos mostrar que o presidente está tendo um comportamento reiterado. O presidente tem adquirido o hábito de colocar a pauta até ele vencer", afirmou. Molon lembrou o episódio da votação da reforma política, que, após ter sido derrotado no voto distrital, Cunha tinha perdido também no financiamento privado de campanha eleitoral, mas no dia seguinte colocou a proposta com uma pequena alteração no texto para ser votada e venceu. "Não se trata mais de um caso isolado", afirmou o petista. "Toda vez que ele perde, ele reorganiza e refaz a votação até vencer", completou. Segundo o petista, o documento será assinado por parlamentares de vários partidos e está sendo preparado com cautela. "Queremos fazer uma coisa bem feita para ter êxito", disse. No caso da reforma política, parlamentares também entraram com um mandado de segurança para suspender a votação, mas o pedido foi negado pela ministra Rosa Weber. Ontem, após a aprovação da matéria, Cunha disse que estava tranquilo e que tinha apenas cumprido o regimento da Casa. "Não há o que contestar. Ninguém é maluco. Não tomaremos decisões que sejam contra o regimento", disse. Ele disse ainda não acreditar em sucesso dos parlamentares na Justiça. "Duvido que alguém tenha condições de tecnicamente me contestar uma vírgula", afirmou. Molon disse que o momento vivido pela Câmara é "extremamente preocupante" e que nem Cunha nem o regimento da Casa estão acima da Constituição brasileira. "Não é só o conteúdo da medida que preocupa. É a forma como ela foi aprovada", disse o petista. "Ele está sempre do lado que vence. Se não vencer, não acaba, e isso é um perigo para a democracia", disse. Questionado sobre o que achava de o presidente da Casa ter direito a voto em avaliações de PEC, como o próprio Cunha manifestou o desejo ontem, Molon afirmou: "Todo poder que o presidente Cunha tem ainda lhe parece pouco".

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 13:00 Maioridade Penal: 22 deputados baianos votaram ‘sim’; conheça por Alexandre Galvão, Com Agência Câmara Notícias

Maioridade Penal: 22 deputados baianos votaram ‘sim’; conheça
Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados
Após nova votação, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quinta-feira (2), a redução da maioridade penal, de 18 para 16 anos, nos casos de crimes hediondos (estupro, sequestro, latrocínio, homicídio qualificado e outros), homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. A proposta teve o sim de 22 deputados da Bahia. Do Dem: Elmar Nascimento, Cláudio Cajado, José Carlos Aleluia e Paulo Azi. Pelo PMDB, Lúcio Vieira Lima disse “sim”. Cacá Leão, Mário Negromonte Jr., Roberto Britto e Ronaldo Carletto, do PP, votaram. No PR, José Rocha confirmou o “sim”. No PRB, Márcio Marinho e Tia Eron concordaram com a redução. Do PSC, Erivelton Santana e Irmão Lázaro foram favoráveis à medida. No PSD,  a proposta teve apoio de José Carlos Araújo, José Nunes e Sérgio Brito. No PSDB, Imbassahy, Gualberto e Jutahy Júnior votaram pela medida. No PTB, apenas Benito Gama disse sim. No Solidariedade, Arthur Maia foi favorável. O texto aprovado é uma emenda dos deputados Rogério Rosso (PSD-DF) e Andre Moura (PSC-SE) à proposta de emenda à Constituição da maioridade penal (PEC 171/93). Foram 323 votos a favor e 155 contra, em votação em primeiro turno. Os deputados precisam ainda analisar a matéria em segundo turno. A emenda deixa de fora da redução da maioridade outros crimes previstos no texto rejeitado na quarta-feira, como roubo qualificado, tortura, tráfico de drogas e lesão corporal grave. O texto anterior era um substitutivo da comissão especial que analisou a PEC.

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 13:15 Cerca de 150 mulheres participam da 5ª Marcha das Vadias em cortejo no Dois de Julho por Francis Juliano/ Estela Marques

Cerca de 150 mulheres participam da 5ª Marcha das Vadias em cortejo no Dois de Julho
Foto: Jefferson Peixoto/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
A Marcha das Vadias faz, nesta quinta-feira (2), a quinta edição da sua caminhada, nas ruas por onde passa o cortejo pelo Dois de Julho. Vestindo sutiãs, mulheres de idades diversas empunham cartazes com protestos como “Ei, você aí, pare de gracinha. Eu dou pra quem eu quiser, a porra da buceta é minha” e “Ô, seu machista, seu machistinha, as feministas vão botar você na linha”. Quando chegaram ao Largo Quitandinha do Capim, as moças fizeram uma performance em ato contra o machismo. A psicopedagoga e uma das organizadoras das marchas nacional e latino-americana, Sandra Muñoz, de 41 anos, observa que a marcha ainda choca algumas pessoas, apesar de já ser compreendida por outras. Segundo Sandra, um dos maiores problemas enfrentados pelas mulheres hoje é a aplicação da Lei Maria da Penha, que na avaliação dela ainda precisa ser mais contundente. 

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 14:30 TJ-BA é um dos piores do Brasil em gestão; órgão aparece em penúltimo em ranking

TJ-BA é um dos piores do Brasil em gestão; órgão aparece em penúltimo em ranking
Foto: Angelino de Jesus
O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) é um dos piores do Brasil em gestão. É o que revela um ranking feito a partir de dados do Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro (CPJus), do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). Na lista, composta por 27 Tribunais de Justiça, o TJ-BA aparece na penúltima posição (26ª), apenas a frente do último colocado, o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI). Confira mais informações na coluna Justiça

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 15:20 Em comemoração da Independência, Rui Costa recebe condecoração da Marinha

Em comemoração da Independência, Rui Costa recebe condecoração da Marinha
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Parte da programação dos 192 anos da Independência do Brasil na Bahia, a Marinha condecorou o governador Rui Costa com grau de Grande Oficial do Quadro Suplementar da Ordem do Mérito Naval na tarde desta quinta-feira (2). A cerimônia cívico-militar foi realizada no 2º Distrito Naval, no Comércio, em Salvador. "É um resgate importante, porque ao fazer o desfile [de Dois de Julho], a gente se reporta apenas à luta em terra. A luta no mar não era lembrada e a Marinha passou a fazer esse ato importante para a divulgação de nossa história", disse Rui, sobre a participação da Marinha nas batalhas da Independência. Acompanharam o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia e da capital do estado no Forte São Marcelo, ao som do Hino Nacional a vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento, além de secretários de governo, como Osvaldo Barreto (Educação), de Justiça (Geraldo Reis), Manoel Mendonça (Ciência, Tecnologia e Inovação), Jorge Portugal (Cultura), Bruno Dauster (Casa Civil), Nelson Pelegrino (Turismo), Nestor Duarte (Administração Penitenciária), Maurício Barbosa (Segurança Pública).

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 16:00 Dilma diz que relação entre o Brasil e os EUA está em novo patamar

Dilma diz que relação entre o Brasil e os EUA está em novo patamar
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
O último compromisso da presidenta Dilma Rousseff em sua viagem aos Estados Unidos foi a visita nessa quarta-feira (1º) ao Centro de Pesquisas da NASA, a agência aeroespacial norte-americana. Dilma foi à Unidade Avançada de Supercomputadores. Em entrevista à imprensa, ela disse que a ida ao país foi extremamente produtiva e que a relação do Brasil com os EUA está agora em um novo patamar de possibilidades. De acordo com a Agência Brasil, na Nasa, a presidenta fez reuniões com empresário do setor aeroespacial, executivos da Boeing, da Embraer e da Honeywell estavam presentes. Foi o último compromisso de uma extensa agenda no estado da Califórnia, na Costa Oeste dos Estados Unidos. Nesse trecho da viagem, a presidenta propôs a abertura de diálogo entre governo, universidades e empresas de alta tecnologia para tentar estabelecer parcerias com o Brasil. Mais cedo, Dilma Rousseff se reuniu com a presidenta da Universidade da Califórnia, Janet Napolitano, e com o reitor da Universidade de Berkeley, Nicholas Dirks. A presidenta teve ainda um encontro com o presidente do instituto de pesquisa SRI International, Bill Jeffrey. E visitou a sede da empresa Google, onde fez um passeio em um carro equipado com um sistema de direção inteligente, capaz de circular sem motorista. A ex-secretária de Estado, Condoleezza Rice, ofereceu um almoço em homenagem à presidenta na Universidade de Stanford, onde ela é professora. Além de acadêmicos, empresários também participaram do encontro. Entre eles, estavam Mark Zuckerberg, do Facebook, e Mile Calahan, do Linkedin. Em entrevista para jornalistas, Dilma Rousseff fez um balanço da viagem. Ela disse que a visita foi extremamente produtiva e afirmou: “nós relançamos a relação com os Estados Unidos num patamar, eu diria assim, de maior possibilidades futuras e presentes”. Dilma Rousseff viajou à noite de volta para Brasília, onde deve desembarcar nesta quinta-feira (2) de manhã.

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 16:30 Pinheiro é disputado por PRB e PSB, diz Tia Eron; anúncio deve ser feito em agosto por Fernando Duarte / Luana Ribeiro

Pinheiro é disputado por PRB e PSB, diz Tia Eron; anúncio deve ser feito em agosto
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Presidente estadual do PRB, a deputada federal Tia Eron confirmou que o partido tenta ser o destino do senador Walter Pinheiro na sua provável saída do PT, como apontam informações que circulam nos bastidores. “Faz parte realmente da nossa estratégia”, afirmou a parlamentar, para acrescentar: “Walter é uma grande conquista para qualquer partido que ele quiser ir. Espero que ele dê a prioridade para o PRB. Isso não é fato, apesar de todas as conversas comigo, com o próprio senador [Marcelo] Crivella que é um amigo querido, e dele também, e vice versa. Mas não há nada de concreto, apenas conversa”. Com ausência notada em eventos como 5º Congresso Nacional do PT, em junho, da reunião de senadores petistas com o ex-presidente Lula, nesta segunda-feira (29), e do desfile da Independência da Bahia, nesta quinta-feira (2), Pinheiro é alvo de disputa também pelo PSB, de acordo com Tia Eron. “Lidice [da Mata (PSB-BA)] não sabe se pega no meu pé para ficar lá ou se pega no pé dele para ele aceitar ir para o PSB. Todo mundo disputando o homem, é um homem para duas mulheres”, brinca. Segundo a deputada, o veredito de Pinheiro é aguardado para agosto. “Walter pensa até agosto, logo depois do recesso, a gente tem 15 dias de recesso em julho, logo depois ele pretende anunciar. Vou torcer para que seja o PRB”, diz.

Quinta, 02 de Julho de 2015 - 16:40 Ministro do STF critica manobra de Cunha em votação da redução da maioridade penal

Ministro do STF critica manobra de Cunha em votação da redução da maioridade penal
Ministro Marco Aurélio Mello | Foto: Agência Brasil
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, criticou nesta quinta-feira (2), em entrevista a Rádio Estadão, a manobra do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para votar novamente o texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reduz a maioridade penal para 16 anos, votação que acabou com a aprovação, por 323 votos a favor, de uma PEC mais branda. Mello afirmou que o Brasil vivencia “tempos muito estranhos” , de “perda de parâmetros” e que a “pedalada” no regimento executada por Cunha “abandona a Constituição Federal”. O ministro do STF reafirmou ainda sua posição contra a redução da maioridade penal, afirmando que a medida dá uma “esperança inútil” à sociedade de que a situação da criminalidade envolvendo jovens e adolescentes será resolvida. “A redução não é a solução. Precisamos combater as causas”, sentenciou. Marco Aurélio também comentou que “não gostaria de estar na pele da presidente Dilma” ao falar sobre a aprovação, pelo Senado, do reajuste de 78% nos salários de servidores do Judiciário federal, em um período no qual o país vive um ajuste fiscal. Na entrevista, o ministro também afirmou que “alguma coisa está fora do eixo” ao comentar o grande número de delações premiadas por parte dos investigados na Operação Lava Jato. “Nunca me deparei com tanta delação premiada.Todos querendo salvar a própria pele. Só espero que elas tenham sido espontâneas”, afirmou.

Itiúba: moradores voltam a interditar a BA – 381

Postado por Cleber Vieira DRT-Ba.1.989 em julho 2nd, 2015

DSC00226
Na manha desta quinta – feira (02/07), manifestantes voltaram a interditar a BA – 381, trecho que liga Itiúba a Filadélfia.
A reivindicação dessa vez ficou por conta da quebra do acordo feito em Salvador com os representantes do Governo Estadual, acordo esse que previa que uma operação tapa buracos fosse iniciada de imediato no trecho, porém não foi bem isso que aconteceu.

Segundo relatos dos representantes da comissão de moradores, o trabalho teve inicio na data prevista, porém foi interrompido diversas vezes e ultimamente vinha sendo feito com muita morosidade e com baixa qualidade.

O Prefeito Silvano Santos (Banga), esteve no local para negociar com os manifestantes conseguindo a liberação da pista após conversar por telefone com o Superintendente do DERBA, representante esse que se comprometeu em reiniciar os trabalhos no trecho interditado na próxima sexta – feira (07/07).

Ainda segundo os manifestantes caso os trabalhos não recomecem no prazo prometido o trecho voltará a ser interditado.

cidadeemnoticias

Prefeito de Queimadas surpreende ao convocar lideranças para anunciar que não será candidato a reeleição

Postado por Cleber Vieira DRT-Ba.1.989 em julho 2nd, 2015

tarcisio-anuncia-desistência-da-reeleição-1-foto-raimundo-mascarenhas
O gestor garante que não teme o confronto, e sim condições financeiras para disputa, não pretendendo usar a máquina publica para buscar a reeleição.
tarcisio anuncia desistência da reeleição - 1- foto- raimundo mascarenhas
O prefeito do Município de Queimadas, Tarcísio Pedreira (PR), reuniu aproximadamente 100 lideranças políticas na noite de quarta-feira, 1º, em um espaço privado no centro da cidade para anunciar que não irá concorrer à reeleição no próximo ano.
tarcisio anuncia desistência da reeleição -9- foto- raimundo mascarenhas
A notícia pegou muita gente de surpresa, pois a decisão, para muitos correligionários é sem motivos, já que na opinião de muitos deles, não existe desgaste aparente a tal ponto, quando faltam 1 ano e seis meses para conclusão do mandato.
tarcisio anuncia desistência da reeleição -10- foto- raimundo mascarenhas
O prefeito que tem apenas 37 anos de idade, ingressou na vida pública quando se elegeu vereador aos 21 anos, se reelegeu como o mais votado na história, foi convocado para fazer parte da chapa na condição de vice de Serginho e em seguida candidato a prefeito, se elegendo em 2012 com 6.615 votos – 47,43%, disse ao público presente que não tem condições financeiras para encarar uma campanha e não pretende tirar dinheiro do erário público para esse fim.
Por alguns momentos do discurso chegou a se emocionar.
Por alguns momentos do discurso chegou a se emocionar.
“Foi uma decisão antes de mais nada, pensada, bastante analisada desde o início da nossa gestão, eu vinha analisando as dificuldades e percebendo o histórico que o nosso município tinha, tipo atraso de salários, fornecedor que não despachava, funcionários que não recebiam o décimo terceiro salário, e depois da nossa gestão conseguimos regularizar tudo isso e depois de mais de 15 anos, com os outros gestores apresentando rejeição de contas nos tribunais, nós também  encerramos esse triste ciclo quando tivemos nossas contas aprovadas, só que a dificuldade de administrar é muito grande, até pela crise que a União e o Estado enfrentam sem poderem ajudar os municípios em absolutamente nada, eu resolvi não sair candidato a reeleição porque tenho certeza se saísse candidato  iria usar a máquina pública, porque como sou um político que não me beneficiei do poder, pois acho ilegal, tenho minha vida humilde e tranquila sem enriquecimento nenhum, sem fazenda, sem dinheiro, sem status. Portanto eu acho que para o momento que o pais vive, município do porte de Queimadas ter um prefeito em busca de reeleição é decretar a volta de anos atrás de históricos negativos” avaliou o prefeito.
Eleitores fiéis aceitaram a ideia com certa tristeza.
Eleitores fiéis aceitaram a ideia com certa tristeza.
Tarcísio falou que sua decisão não tem volta, garantiu que o ritmo de trabalho continuará sendo da mesma forma, pois precisa honrar a confiança daqueles que lhe elegeram e pediu para o grupo permanecer unido e quem estiver melhor aceito nas pesquisas ele apoiará, mas também já deixou claro que não haverá apoio com investimentos e uso da máquina pública. ‘Tenho consciência que muitos vão está dizendo que a desistência de concorrer a reeleição é por não ter chances, quanto a isso não me abala, eleição se ganha ou se perde, tenho procurado honrar os compromissos, mas infelizmente nem sempre temos nossos esforços compensados, mas deixarei a Prefeitura organizada como não encontrei.
Opinião dos lideres
O CN acompanhou o encontro entre o prefeito e as lideranças e ouviu a opinião de algumas lideranças.
Lícia garante que para o Distrito de Riacho da Onça é um grande gestor
Lícia garante que para o Distrito de Riacho da Onça é um grande gestor
A vereadora da base governista Licia de Litinho disse que a notícia não foi boa, pois segundo ela, um jovem com 37 anos, faltando um ano e meio para findar o governo anunciar que não sairá candidato a reeleição é muito difícil. “Por outro lado achei uma decisão de muita humildade, ele é muito sério, pensa no bem estar das pessoas, e se ele entende que não tem mais condições de continuar , então ele tem que procurar uma pessoa com boas intenções para continuar o desenvolvimento do município,” disse a vereadora.
Pininho pode ser um dos nomes na sucessão, mas garante que no momento não pretende.
Pininho pode ser um dos nomes na sucessão, mas garante que no momento não pretende.
O vice prefeito Agripino Ramiro dos Santos (PMDB) conhecido por Pininho também lamentou a decisão de Tarcísio, principalmente pela idade, segundo ele tendo muito o que oferecer ainda, “mas por outro lado eu parabenizo ele principalmente quando diz abrir mão da reeleição para não fazer uso do dinheiro público, pois os recursos são poucos, temos um desgaste muito grande, talvez o maior em fama de desvio da verba pública e Tarcisio não tem esse perfil”, afirmou o vice.
Questionado se ele poderá ser um candidato do grupo, ele disse que no momento não, entretanto não descartou o futuro. Mas cogita se manter no grupo firme e tentar buscar um nome forte para dar sequência a um trabalho transparente e honesto.
Para Renatinho uma atitude coerente, mas pouco comum para quem está com a ficha limpa.
Para Renatinho uma atitude coerente, mas pouco comum para quem está com a ficha limpa.
O presidente da Câmara Renato Verjão, Renatinho do Será como é conhecido, disse que é pouco comum um prefeito tipo Tarcisio com um administração equilibrada anunciar faltando um ano e meio para encerrar o mandato que não será candidato,  quando ele reúne todas condições para isto, com contas aprovadas, trabalho prestado, ficha limpa, “mas ele é um jovem que se posiciona contra reeleição por entender que não maioria das vezes tem contribuído para afundar o município, e ele prefere recuar. Não posso deixar de admitir que foi uma decisão sabia dele, eu acredito que o grupo tem candidato forte para continuar esse belo trabalho” pontuou Renatinho.
Questionado se ele não pode ser um dos nomes, Renatinho disse não, pretende buscar a reeleição novamente para a Câmara, enquanto isso se prepara um pouco mais, quem sabe no futuro ele possa pensar no cargo mais alto.
Mário Regis lamentou a desistência de Tarcísio até pela sua juventude, pois tem muito a fazer ainda pelo Município.
Mário Regis lamentou a desistência de Tarcísio até pela sua juventude, pois tem muito a fazer ainda pelo Município.
O vereador Mário Regis disse ter ficado surpreso com a decisão de Tarcisio, porque nunca um prefeito tomou essa decisão, “ o que temos visto por ai são muitos prefeitos ambiciosos, que brigam e querem ser candidato a todo custo, e não é o caso de Tarcisio que pensa no bem de Queimadas, no futuro do Município. Parabéns pra ele, mas é uma decisão que dói por ser um prefeito jovem que desiste quando poderia continuar lutando, mas ele tomou esse decisão que assim seja”, finalizou Mário.
Heyde desponta como um dos nomes, a ser apoiado por Tarcísio, mas precisa ser a melhor nas pesquisas internas do grupo.
Heyde desponta como um dos nomes, a ser apoiado por Tarcísio, mas precisa ser a melhor nas pesquisas internas do grupo.
A ex-prefeita Heyde Caires viu como uma decisão precoce, mas ela disse ao Calila que algumas pessoas no grupo já sabia e comentava a cerca de quatro meses essa decisão, “então ele foi amadurecendo, acho que na realidade depois de ser vereador por dois mandatos seguidos, vice-prefeito e prefeito consecutivamente, entendeu que a vida dele agora deve tomar outro rumo. Achei muito sabia e muito honrosa, quando coloca a preocupação em não sair candidato a reeleição sobretudo para não usar a máquina em beneficio próprio.” Elogiou ex-prefeita.
Heyde administrou Queimadas entre 2001 e 2004 disse a Tarcísio que ele é um herói, pois ela na ocasião  não desejava se candidatar a reeleição, mas não encontrou ninguém para assumir e teve que encarar. Ela aparece como um dos nomes futuros.
Secretário Leomir disse que quer ser a última opção do grupo, mas está firme.
Secretário Leomir disse que quer ser a última opção do grupo, mas está firme.
Leomir secretario de Educação é outro que deve ser avaliado dentro do grupo no futuro, ele disse que só entra depois que passar por todos nomes possíveis, pediu para ser o último dos últimos a ser convocado.
Leo disse que Tarcisio tem um índice de rejeição baixa, é uma pessoa que tem carisma e quem possui essa característica não tem rejeição e é visível o trabalho de Tarcísio pelo Município. “Chegando em Santaluz, Cansanção, pode dizer que a infraestrutura desses municípios são melhores que Queimadas, tem mais calçamento, ruas asfaltadas, mas olhem o comercio dessas cidades e olhem o nosso nos últimos anos, bem maior e mais movimentado, e isso é fruto do que  todo mês se joga na praça dois milhões de reais, dois milhões e meio, e isso é governar, coisa que você Tarcisio faz com muita serenidade e tranquilidade” finalizou.
Dolores disse que vinha tendo diálogo constante sobre a decisão."Está cada vez mais difícil governar".
Dolores disse que vinha tendo diálogo constante sobre a decisão.”Está cada vez mais difícil governar”.
A população de Queimadas sabe da cumplicidade entre o prefeito Tarcisio e sua família, de maneira especial o respeito pela sua mãe Dolores, mulher atuante, conselheira, disse estar de coração partido pela decisão tomada pelo filho, “ é uma decisão que foi muito discutida, mas ele não vai sair da política nem abandonar os amigos, vamos pra luta no mesmo jeito para ele fazer o sucessor com fé em Jesus.” disse Dolores.
Redação CN * fotos: Raimundo Mascarenhas

Compartilhe: